Av Vereador Raymundo Hargreaves, N 98, Fontesville, Juiz de Fora – MG Tel: (32) 2101-1556
EnglishPortugueseSpanish

Publicado 17 junho, 2021

Um coquetel de anticorpos de Covid-19, desenvolvido pela Regeneron Pharmaceuticals e pela Roche, reduziu mortes em pacientes hospitalizados cujos próprios sistemas imunológicos não haviam produzido uma resposta, segundo um estudo britânico desta quarta-feira (16). As informações são do G1.

A terapia, batizada de Regn-Cov2 (medicamento que combina dois anticorpos), recebeu autorização para uso emergencial em pessoas com Covid-19 leve a moderada nos Estados Unidos, mas os resultados do teste, conhecido como Recovery, passam evidências mais claras da sua eficiência entre pacientes hospitalizados.

O estudo descobriu que a terapia de anticorpos reduziu em um quinto a mortalidade ao longo de 28 dias de pessoas internadas no hospital com Covid-19. Os pacientes – soronegativos – tinham sistemas imunológicos que não haviam construído uma resposta de anticorpos.

O resultado apontou uma taxa de seis mortes a menos a cada 100 pacientes soronegativos tratados com a terapia, disseram os pesquisadores. O tratamento também reduziu o tempo de estadia no hospital de quem era soronegativo e as chances de precisar de um ventilador mecânico.

Dexametasona

O teste Recovery também mostrou que o esteroide dexametasona e o remédio para artrite da Roche Actemra (tocilizumabe) diminuiu as mortes em pacientes hospitalizados.

Outras empresas estão desenvolvendo tratamento similares. A autorização de uso emergencial nos EUA foi concedida ao tratamento com anticorpos desenvolvido pela Eli Lilly and Co e pela Vir Biotechnology, com a GlaxoSmithKline. Os dois foram aprovados para tratamento de casos leves a moderados.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico

© 2021 Ativa Hospitalar. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por CriaTec